Aline Barros e Samuel Mariano podem ter sido vítimas do mesmo grupo de ativistas

Eles seriam uma espécie de sentinelas, que atacam quem critica o movimento LGBT

Publicado em por



Os cantores gospel Samuel Mariano e Aline Barros, passaram a ter seus rostos espalhados em grupos de Whatsapp, montados em corpus nus. As imagens que claramente foram criadas para denegrir os cantores que são referência dentro do cenário evangélico, se tornaram virais na última semana.
Segundo advogados do cantor Samuel Mariano, as fotos passaram a ser espalhadas na web, como uma espécie de represália a uma fala do cantor, criticando a drag queen Pablo Vittar.
Leia: Cantor Samuel Mariano diz que Pablo Vittar “não canta e é diabólico”
Eles garantem que as fotos são montagens e que em breve, tudo será provado na justiça.

Aline Barros também é vítima

A cantora gospel Aline Barros também foi vítima de um grupo de ativistas, que espalharam várias montagens com seu rosto. Isso aconteceu no fim de 2015, depois que Aline falou durante uma entrevista que “É pecado ser gay”.
Na ocasião, as fotos não foram tão difundidas quanto as de Samuel Mariano, no entanto, com as novas montagens do cantor, as de Aline Barros voltaram á tona, e muitas pessoas estão compartilhando em grupos de Whatsapp.

Quem está por trás?

Apesar de ainda não ter sido divulgado nada oficialmente, acredita-se que que as imagens possam ter sido criadas pelo mesmo grupo. Eles seriam uma espécie de sentinelas do movimento LGBT, que atuam atacando famosos que se posicionam contrários ao movimento deles.





Copyright © Beenla Networks LTDA. Todos os direitos reservados.