Donald Trump, saiba o que estar por trás dos ataques a Síria

Trump falou em seu Twitter oficial acerca do ataque, e agradeceu ao apoio francês e britânico.

Publicado em por

Donald Trump, saiba o que estar por trás dos ataques a Síria


Ainda nesta sexta-feira Donald Trump, fez um pronunciamento oficial na TV, para toda a nação americana, anunciando a sua autorização para um ataque a Síria, em lugares onde seriam locais de armazenamento de armas químicas. O ataque acontece em coalizão de França e Reino Unido.

“Ordenei as forças armadas dos Estados Unidos a lançar ataques precisos em alvos associados com estabelecimentos de armas químicas do ditador sírio Bashar al-Assad”, noticiou Trump.

A questão do ataque a cidade de Duma teria sido o estopim para  a decisão do presidente americano, que considera o governante sírio Bashar Al Assad “ações de um monstro”, neste ataque muitas crianças foram vitimadas.

+ Gabinete presidencial dos Estados Unidos tem estudos Bíblicos semanalmente

Desde então Trump começou a fazer uma série de ameaças de ataque ao governo de Assad e seus apoiadores, o que deixa em polvorosa o cenário internacional.

“A resposta combinada americana, britânica e francesa responde a essas atrocidades integrará todos os instrumentos do nosso poder nacional: militar, econômico e diplomático”, afirmou Donald Trump.

Alguns dos “locais estratégicos” seriam dois aeródromos militares, um centro de pesquisa e uma empresa supostamente relacionada à produção de armas químicas.

A ministra britânica Theresa May e o presidente francês Emmanuel Macron, seguiram ao presidente e ordenaram ataques coordenados com os Estados Unidos na Síria.

“Não podemos permitir que o uso de armas químicas se normalize – na Síria, nas ruas do Reino Unido ou em qualquer outro lugar do mundo”, disse ela. “A história nos ensina que a comunidade internacional deve defender os padrões globais que mantém a todos nós seguros.”, disse a primeira ministra May.

Apesar das evidências, o governo sírio alega não estar usando armas químicas, e ainda nesta sexta (13), acusou o Reino Unido de ter plantado os ataques.

A ordem para o ataque americano teria vindo depois da descoberta de suposto novo ataque químico de Assad previsto para este fim de semana.

“Um ataque perfeitamente executado na noite passada. Obrigado à França e ao Reino Unido por sua sabedoria e pelo poder de seus excelentes exércitos. Não poderia haver resultado melhor. Missão cumprida”, publicou Trump.





Copyright © Beenla Networks LTDA. Todos os direitos reservados.