Em Copacabana, briga deixa 12 evangélicos feridos e 1 em estado grave

Membro da Igreja Geração Jesus Cristo e a Guarda Municipal do Rio de Janeiro protagonizaram a confusão.

Publicado em por



Uma confusão no Rio de Janeiro em Copacabana terminou com 12 pessoas da Igreja Geração Jesus Cristo feridas e uma delas em estado grave.

Tudo ocorreu em frente à 13ª DP de Copacabana na noite de ontem (25). Guardas municipais e um grupo de 40 evangélicos discutiras e se agrediram.

+ Crivella anuncia que não irá ao sambódromo para o carnaval de 2018

O motivo da discussão foi que, depois de um culto na Igreja Geração Jesus Cristo, no morro do Pinto, na zona Portuária do Rio, o grupo estava passeando pelo Calçadão quando por volta das 23h, guardas municipais chegaram acusando-os de pichar muros e monumentos do Parque Garota de Ipanema.

A suspeita de pichação é que em vários locais da cidade, inscrições avisando que Jesus voltará em 2070, são vistas com frequência. O pastor Tupirani da Hora Lores, líder da congregação, confirmou que as pichações foram feitas por membros da igreja, mas que isso tinha ocorrido no último final de semana, e não na quarta-feira (25).

Por conta da prisão de um dos membros, que estava no grupo que passeava no calçadão, os outros evangélicos foram até a frente da delegacia e dando início ao bate-boca com empurra-empurra.

A situação complicou quando um guarda puxou um spray de pimenta e usou contra as pessoas, inclusive menores de idade.  A confusão deixou pelo menos 12 pessoas feridas com uma gravidade mais. Todas foram levadas ao Hospital Miguel Couto, mas já tiveram alta.

Um senhor de 60 anos é a vítima que está em estado grave. Ele levou uma pancada na cabeça e está com traumatismo craniano.

Em noite, a Guarda Municipal do Rio informou que está apurando o caso e que o rapaz que foi preso, foi flagrado pichando o Parque Garota de Ipanema. Uma sindicância foi aberta e foi pedido o afastamento dos agentes envolvidos imediatamente.





Copyright © Beenla Networks LTDA. Todos os direitos reservados.